Eventos

4.º Congresso Internacional “Pelos Mares da língua portuguesa”

4.º Congresso Internacional “Pelos Mares da língua portuguesa”

Universidade de Aveiro (Portugal), 23 a 25 de maio de 2018

Este congresso situa-se, este ano, entre dois marcos importantes para a língua portuguesa: o dia do autor português, a 22 de maio, e o dia de África, a 25 de maio. Pretendemos, assim, na linha das três edições anteriores, sublinhar a importância da língua portuguesa como meio de comunicação intercultural.

O programa do congresso incluirá conferências plenárias, mesas-redondas, comunicações livres, pósteres, exposições.

Painéis temáticos

1. Pelos mares de África

2. Pelos mares da América

3. Pelos mares da Europa

4. Pelos mares do Oriente

Nestes quatro painéis poderão ser abordados os seguintes tópicos:

• O português, uma língua de comunicação e culturas

• Diversidades linguísticas, culturais e literárias

• A língua portuguesa na era digital

• Geografias da língua portuguesa – redes de ensino (língua materna, língua segunda, língua estrangeira, língua de herança)

• Roteiros da língua portuguesa (museológicos, científicos, turísticos, literários)

• Diálogos interartes (cinema, música, ilustração, fotografia, pintura, etc.)

• A língua portuguesa em diálogo com outras línguas

• Vozes literárias em língua portuguesa: textos, contextos e intertextos

• A língua portuguesa nos negócios e na diplomacia

mares4.web.ua.pt/index.php/apresentacao/

 

CfP: III Colóquio Internacional de Linguística Histórica – Mudança e Estandardização

O Centro de Estudos de Linguística Geral e Aplicada da Universidade de Coimbra (CELGA – ILTEC), organiza, em 09 e 10 de novembro de 2017, o III Colóquio Internacional de Linguística Histórica, que dará continuidade aos já realizados em 2010 e 2012. O Colóquio estará subordinado ao título «III Colóquio Internacional de Linguística Histórica – Mudança e Estandardização».

Áreas temáticas:

As propostas de comunicação deverão enquadrar-se nas seguintes áreas temáticas:

i) estudo histórico das línguas: questões teórico-metodológicas;

ii) mudanças na história da língua portuguesa;

iii) definição do português no contexto ibero-românico;

iv) história social da língua portuguesa;

v) definição de norma(s) e estandardização na história do português;

vi) pluricentrismo do português: fundamentação histórica.

Submissão de resumos: 15 de abril a 31 de maio de 2017

Página do evento


CfP: Congresso Internacional Política e Cultura na Imprensa Periódica Colonial

Chamada de Comunicações ao Congresso Política e Cultura na Imprensa Periódica Colonial

22-24 Maio de 2017, Lisboa

Prazo para a submissao de propostas: 4 de dezembro de 2016

Na esteira da constituição dos impérios europeus modernos e contemporâneos de vocação transcontinental, o colonialismo contemporâneo e o anticolonialismo foram estruturantes na configuração das ideias culturais e políticas contemporâneas e na complexificação das ideias de cultura e política.
No debate conceptual das últimas décadas a realidade dos Impérios, não só coloniais, sobressai enquanto constituinte de redes e hierarquias de locais, bem como promotora de uma multiplicação de centros dinamizadores dentro e fora da Europa. Esta perspectiva vem originando uma nova atenção aos impérios enquanto espaços físicos de mobilidade e circulação de pessoas, bens, tecnologias, saberes e ideias, e à dimensão transfiguradora e criadora dessa mobilidade e circulação. Sem apagar as relações desiguais subjacentes à realidade colonial, estes pontos de reflexão permitem abordagens historiográficas mais atentas à diversidade de agentes e das fontes intelectuais de reflexão sobre a modernidade. A provincialização da Europa colonialista implica, de facto, outras formas de encarar as metrópoles imperiais, incluindo-as no ‘mundo colonial’ e perspectivando-as como espaços de confluência e de trânsito de pessoas e debates, num movimento constitutivo da sua realidade.
Neste quadro, sublinha-se a necessidade de reavaliar o lugar da imprensa periódica nas configurações conceptuais e nas dinâmicas atrás referidas. Foi na imprensa periódica que os intelectuais sobretudo exprimiram, debateram e viram debatidas tanto as ideias em defesa dos regimes coloniais, quanto as posições mais críticas dos mesmos, que nalguns casos evoluíram em discursos abertamente anticoloniais. Defendendo o potencial teórico-metodológico do conceito de Imprensa Periódica Colonial, o qual estrutura uma rede transnacional de investigadores os promotores do Congresso incluem no mesmo: jornais, revistas, boletins, anais, publicados nas colónias; títulos publicados em metrópoles europeias dedicados a pensar as matérias coloniais, em que essas matérias se evidenciem essenciais aos debates internos, ou que mereçam locais específicos dentro desses periódicos; periódicos publicados em espaços não coloniais ou pós-coloniais, quando dedicados às matérias coloniais.

Por favor, consulte e leia cuidadosamente a lista de painéis e use o formulário de submissão para enviar seu resumo até 4 de dezembro de 2016.


XXXIII. Forum Junge Romanistik

Transformations | Change, Movement, Velocity

Göttingen, 15th -17th of March 2017

The conference entitled Forum Junge Romanistik (FJR, Forum For Young Researchers in Romance Studies) offers an interdisciplinary platform directed to young researchers and aims to explore current and historical processes of transformation from a variety of interdisciplinary viewpoints in order to highlight the functioning and implications of such developments, and to discuss our self-conception of being young researchers in Romance Sciences.

The FJR will take place from March 15-17, 2017 in Göttingen. Conference languages are German, English, and Romance languages. Send proposals for contributions (ca. 300 words) and a brief vita by September 15, 2016 to: fjr2017(at)uni-goettingen.de.


Call for Papers

– In English

– Auf Deutsch